quarta-feira, fevereiro 07, 2007

ABORTO .DIREITO DECISÓRIO INDIVIDUAL



Confesso ter nesta matéria ,mais do que muito ,recato .

Fui convidado para uma sessão para abordagem da mesma e não compareci .

Devo por isso explicar-me ,nem que esta seja apenas e só para mim ,um desabafo em voz alta .

Fique claro :Irei votar com um decidido SIM.

Incontroversa esta atitude .

Mas em matéria que entendo ser de total intimidade e de restrita decisão pessoal ,onde cada caso é um caso ,visto de uma maneira pessoal e circunstancial ,irrepetíveis ,não me parece , dever meter prego nem estopa .

Indeclinável é o dever de, passo a passo, nos emanciparmos .Neste caso a mulher .Só assim avançaremos .

O que está verdadeiramente em causa ,é saber se o direito (da mulher ) está ou não acima de outra e quaisquer questão, criminal, ética ou religiosa ,ao decidir sobre uma matéria ,que, quer queiram quer não ,é pessoal ,que só lhe diz respeito , digam o que disserem .Importa-me pouco a definição do momento : para mim o mesmo, ás dez semanas como ás dez horas .O conceito é o mesmo .Pilula abortiva ou aborto ,é uma e mesma coisa .O resto é hipócrisia.E balelas.
O que me importa é que a decisão seja do exclusivo foro a quem foi concedida –por quem ,e porquê (?),ainda é cedo para o saber-se - a condição de gerar .
E como desligado de qualquer preconceito religioso concedo a gestação independente da vontade divina ,dou a quem tem o dom de conceber –de transformar - todos os direitos de decisão .

A sociedade não tem o direito de julgar a Mulher . Basta-lhe o saber-se , ficar sujeita ao tribunal da sua consciência. O juiz é ela, e neste caso, em causa própria. De pleno e único direito.
E a esse tribunal escuso-me; não tenho que pertencer (enquanto sociedade ) ,porque a questão não me diz respeito .

Sobre o fundamentalismo de uns esbirros católicos que se andam por aí a exibir ,mereciam que lhes fosse dito :

«Perdoai-Lhes SENHOR, que não sabem o que dizem».

Seguem o fanatismo religioso, que não a abertura e compreensão –e perdão -de Cristo às «Madalenas» .

Era caso para ironicamente dizer :
"se esta Lei que agora vamos referendar, já existisse há cinquenta anos ,estávamos agora livres de tal cáfila endemoinhada".


Ao Partido Socialista apetece-me ,contudo, fazer a seguinte interrogação :

Se estamos numa Sociedade Laica, por que raio é que não se decretou uma Lei ,evitando o triste espectáculo do desaforo ?

ALADINO

1 Comments:

Blogger JoãoAfonso said...

...e se a sociedade fosse liderada por mulheres, o que poderiam esperar os "machistas"?

4 de agosto de 2009 às 23:21

 

Enviar um comentário

<< Home