segunda-feira, outubro 02, 2006

HAJA «DEUS »….



Regresso hoje da Costa Nova .Este ano mais cedo do que habitual ,não por minha vontade mas ..”et voilá c’est la vie”.

Mal chegado dei uma volta para ver como Ílhavo estava e que novidades tinha, agora com mais tempo, para apreciar, depois da «ausência».

DE POSITIVO

"Ílhavo Social" ! Só! … notável …

Onde tudo parece ter nascido para se cumprir uma grande missão .Tudo sem espavento mas com peso e dimensão adequados . Um espaço físico para servir - sem tolos gigantismos - uma missão de um modo perfeito. Obra notável de recuperação e interligação com novos espaços . Isto sim é reaproveitar e requalificar

Mas claro isso só pode suceder quando se contam os tostões em vez dos milhões, e onde cada tostão é um exudação para o obter .Ali exorcisa-se até limites inimagináveis, a cultura do tostão ,pois cada migalha ,somada a outra e a outra ,lá vão chegando para fazer o milagre .

E se alguém quiser entrar –e deve-o fazer – ficará, tão só, maravilhado .Ali só há lugar para os muito bons porque os simplesmente bons não têm lá cabimento.


DE NEGATIVO

Fiquei boquiaberto .Estupefacto Vi uma monstruosa gaiola –daquelas que se faziam há trinta anos -,a cobrir um pardalão com rabo de fora .

Estulto e insultuoso despesismo este, de querer meter .« o rossio na bestega…»
Esta ideia da licitude de uma Câmara esgotar o plafond de endividamento num único mandato , em obras deste género , faraónicas ,hipotecando por largos anos as que necessariamente se teriam de seguir ,terminará mal .Ou me engano ou acabam já .E ainda não sabemos se com um fim exemplar .

Ao ver aquela estrutura de dimensão hiperbólica, bobice pateta, veio-me à ideia o nosso genial Eng Angelo Ramalheira quando me iniciou no calculo estrutural ,metálico .

Tinha ele dois aforismos que serviam de regra empíricas ao calculo dimensional e que no futuro percebi em toda a extensão , constatando do seu realismo

1º Pau em pé e mulher deitada aguentam muita carga –é evidente
2º-O que está bem à vista está bem ao calculo

Ora a gaiola não está bem à vista e por isso aquele calculo é delirante .Afirmo-o e provo-o! Só pela simples observação garanto que o peso de ferro empregue está sobredimensionado numa proporção DEZ vezes a necessária .E quanto ao tipo ,aquilo é do mais ridiculamente ultrapassado . Aquilo para um armazém de bacalhau não era de todo mal …. Para segurar vidro ?!… TEM PAI QUE É CEGO !...

Ou será que a gaiola é para guardar o pardal dourado…como os egípcios faziam os seus sarcófagos aos Faraós.


500 Lugares para o centro cultural !...Ahgandacultura !Agora é que vai ser …PIMBA …PIMBA…PIMBA…




Ridículo ; tontisse despesista , bebedeira faraónica sem noção da adequação do meio aos fins.

Centro cultural sim ;mas porque não enquadrado na estrutura da Biblioteca ? autopromovendo-se mutuamente ? Gestão eficaz dos meios disponíveis ? mas então não era isso mesmo que competiria fazer ,nestes tempos difíceis ? Que raio de poder local é este que só sabe meter-se nestas tolas negociatas faraónicas empenhando-se por muitos e bons anos .

--------------------------------------------

Partindo dum passivo zero esta Câmara leva já CINCO MILHÕES DE CONTOS DE PASSIVO .As que vierem a seguir que fechem a porta e apaguem a luz.

Aqui o milhão é o tostão .E porque não lhes custa a ganhar ,é esbanjado á tripa forra .
---------------------------------------

DEPOIS ponham-se a assobiar ; olhem façam-no num assobio dourado …..

----------------------------------

Depois lá virá o PREMIO DE XANGAI OU CATYULÀ ou de MERDELEJA ,atribuído ao projecto .Normalmente esses prémios compram-se com uns quinze mil euritos…Não sei se na Feira da Ladra os preços ainda se mantêm…ou por causa da procura terão subido ; também se podem comprar nos ciganos que fazem bons preços , se os ditos vierem da Califórnia atestados por John Panxito-El Cigano.

E O POVO de Ílhavo baterá Palmas! :já temos um no Museu ,outro recente na Biblioteca ,outro dos mijadouros da Calçada e agora virá –não duvidem – virá um para o Centro.
Ou eu não me chamar
Aladino

ALADINO