quinta-feira, agosto 10, 2006

SER OU NÃO SOLIDÁRO ; NAS GRANDES E PEQUENAS COISAS….



Definitivamente, concluo, não sei dizer não a quem chega à minha beira a pedir auxilio, seja para grande ou pequena ,fácil ou difícil, tarefa.

E há muitos casos em que o deveria fazer.Este era um deles.

Pessoa amiga veio ter comigo solicitando-me ajuda para uma tarefa, que tinha muito gosto poder concretizar ; entendi que o objectivo pretendido ,não só era válido ,como de muito interesse sob o ponto de vista de produção cultural. E, vai daí, não consegui negar-me ao solicitado.

E o certo é que tenho muita coisa entre mãos que pretendo concluir ; o timming programado para o fazer ,está mais ou menos dentro de controlo , é certo ,só que a vida prega-nos por vezes a grande partida.

Mas o meu Pai dizia que "se eu quisesse procurar alguém para me ajudar fosse ter com pessoas que tinham (já) muito que fazer" ; desse modo, era só um(pequeno )acrescento «ao muito» ,o que seria pouca monta.

Vou tentar fazer o melhor conciliando as minhas tarefas com aquela ( nova) agora chegada. Oxalá desempenhe a tarefa a contento.

------------------------------------------------------------------------------------

DE INSUBSTITUÍVEIS ESTÃO OS CEMITÉRIOS CHEIOS….


Custa-me entender a eternização das pessoas nesta passagem pela vida ,que tão fugidia nos escorre por entre dedos que nos deveria fazer preocupar mais com as coisas no depois, do que no agora.

Toda a vida me preocupei , quase doentiamente ,em fixar timmings e procurar cumpri-los com rigor. O saber o tempo «de utilidade»-de validade - , em que ocupamos qualquer cargo ;não deixar esgotar o cabedal da nossa imagem ;permitir que outros nos venham substituir ,incitando-os a fazer melhor ,mas negando qualquer posição ou atitude paternalista ,foi sempre conduta de que julgo ter dado sobejas provas.


Doentiamente , excessivamente –por razões especiais ,particulares - tento programar tudo para o depois ,para que aqueles que cá irão ficar – ao principio um ,agora já três !-vejam minoradas as suas dificuldades ou tarefas ,e sintam ao mínimo a pouca falta que então farei .Repito uma frase que ao longo de uma vida ,bem difícil e repleta de grandes decisões ,sempre ousei dizer .DE INSUBSTITUIVEIS ESTÂO OS CEMITÉRIOS CHEIOS.

Ai daquele que se sentir insubstituível !Será, concerteza, o primeiro dos facilmente substituíveis


ALADINO