quarta-feira, julho 27, 2005

VIVER E MORRER EM ILHAVO…..


Morrer em Ílhavo deve ser bem pior do que aqui viver.

Enquanto somos vivos resistimos a todas as patifarias que nos querem fazer: Resistimos a todos os abusos com que os« poderosos de pacotilha» nos procuram enxovalhar .Temos voz para responder ,letra a letra, palavra a palavra, acto a acto, contra as patifarias com que nos brindam .


Resistimos, pois , ao rancor ,à perfídia, à estupidez , e até á infâmia desta nova classe de peralvilhos ,com uma certa indiferença .

Vivos , eles sabem bem que não nos quebram ,e muito menos ,nos dobram.

Depois,bem depois não saberemos como será ; e embora pareça não ser importante ,o que é facto, é que o será, de um certo modo…

È pois tempo nos « desculparmos» perante a vida -e porque não perante a família-, pelos escolhos que as obrigámos a transpor.
Existir ,mas existir verdadeiramente ,o que significa intervir,não pensem que é nada fácil: é esquecer os maus bocados, tendo esperanças de que o que queremos, «não veio hoje mas virá amanhã »….
Amanhã quando? Pouco importa : o que interessa não é quando, mas… que virá…


Por isso que a morte venha em tempo suficiente que nos conceda não perder .nem a vontade, nem o ânimo ,nem o sonho nesse amanhã e, muito menos, a capacidade de o levar até sempre. E que até ao fim sejamos lúcidos para não perdermos a capacidade
sempre que preciso, colocarmos os títeres de pacotilha em sentido.

ALADINO.

27/07/2005

PS- Por dificuldade de acesso á Internet nas férias (?) ,estes Blogs tiveram de ser editados conjuntaente
muito embora as matérias sejam de dias diferentes
Pedimos dsculpa

Aladino