segunda-feira, outubro 25, 2004

ESTADO DE ALMA NA TERRA DA LAMPADA

ESTADO DE ALMA ....




O desalento espraia ,cerca-nos , estende-se por todos os recantos desta Terra da Lampada

Por todo o lado o cidadão em quem resta um resquício de interesse vai, com desalento, afirmando

:ISTO METE-ME NOJO!!!!


Os espíritos estão vazios de interesse: perdeu-se a vontade de intervir ; pasma-se com a lixeira onde se atolarm as Associações ; foge-se do esforço comunitário como condenado da cruz ;deixam-se morrer as Instituições .

O egoísmo tão característico das nossas gentes , medra como doença infecciosa ; verdadeira epidemia de estupidificação .

Todos parecem aceitar como normal e suportável a corrupção .Aceita-se o insulto como arma de arremesso, licenciada aos politicos .

O “ílhavo” perdeu a altivez, a dignidade, e a opinião .

E desabafa , interrogando - : pois sim ...mas os outros serão melhores ?... tal o descrédito que lhe vai na alma. Ninguém tem já duvidas que estes são maus ;mas haverá ainda piores ?! :- é o que teme .

O que nos resta ?...

O passeio do BISPO..no” MAR da PALHA” .

Que mais parece um local lúgubre , para velhas” carcassas de navios “ fundeados, esperando o fim .Passeia-se de um modo monótono , absorto ,braços caídos ,boca semi –encerrada ,olhar vago ,mais para desentorpecer do que para arejar ideias ,discuti-las e polemizar.O local está sujo quanto basta...A FONTE de LUMINOSA passou a FONTE DA PORCARIA

Os CAFÉS –os poucos dignos desse nome -são silenciosos. Vultos especados, debruçados sobre a mesa , fazem durar o conteúdo da chávena queimando o tempo ou puxam dum cigarro para matar o tédio, enquanto olham para a Televisão ,esquecendo companhia ocasional .

Num e noutro local não existe uma ideia nova; há apenas meia dúzia de frases feitas , que se repetem diariamente.

Em grupo de três ou quatro , saltita-se de um grupo para outro para nos certificarmos de que todas as frases costumeiras já foram ditas

Esgotadas as trivialidades , são (já) horas de recolha obrigatória. Sem acontecimento que os arranque depois da ceia –ILHAVO ENCERRA DEPOIS DAS DEZANOVE -, lá vão (de braços caídos ),bocejando , afundarem –se no cadeirão para comodamente ( comodismo é o que nos resta... ) assistir ao espectáculo das boutades do Primeiro Ministro, que preenchem o programa da noite. Na Família pouco ou nada (já) se diz que justifique um sorriso.
Na TV dá-se conta que o País, também ele, já não tem futuro.

Perde-se pouco a pouco o sentimento do orgulho da Nação . Que a do Burgo há muito se encontra perdido.


O que é necessário fazer para mudar este estado de alma ?


ALADINO